Abû Ma'sar, Libri mysteriorum

As Metáforas Astrológicas

 

Tradução italiana por Giuseppe Bezza de Angelicus 29, fo. 62ss. Laurentianus Plut. 28, 33, fo. 123ss.

Tradução inglesa por Daria Dudziak

Tradução da versão inglesa por Paulo Alexandre Silva, DMA

 

 

II, 167. Sobre a Oposição dos Signos e sobre a amizade das Estrelas.

 

Todos os Signos estão opostos a outros Signos: Touro e Capricórnio, por exemplo, estão opostos a Virgem uma vez que prejudicam as Estrelas que estão em Virgem; e Leão está oposto a Carneiro, pois Leão verdadeiramente come o Carneiro; e Sagitário está oposto a Leão, uma vez que Sagitário significa o tiro do arco. Aquário é oposto a Gémeos, assim como a Balança: de facto, Gémeos e Balança, significam as escritas e a arte de calcular e a lealdade e a justiça, enquanto que Aquário significa a injustiça e a impostura; por fim, Peixes está oposto a Caranguejo e o Caranguejo está oposto a Escorpião e também as Estrelas que estão nestes Signos estão opostas umas às outras. A amizade está baseada em três condições, das quais a maior é aquela que se produz por essência, a qual é a do Sol e a de Marte, uma vez que ambos são quentes e secos, ou aquela de Vénus e da Lua, porque ambas são húmidas e frias e também porque a Exaltação da Lua é o Domicílio de Vénus. A segunda condição da amizade é quando uma Estrela partilha parcialmente a essência de outra, como é o caso de Vénus e Júpiter ou de Mercúrio e Marte: Vénus, de facto, tem a humidade e a inclinação para fazer coisas boas em comum com Júpiter, assim como para o que é belo e correcto, mas discorda em calor e conhecimento.

No que diz respeito a Mercúrio, este tem a secura e o calor em comum com Marte, com o qual discorda em educação e em conhecimento. A última condição da amizade é dada pela união de uma Estrela com outra num local em que tem algum direito de domínio: Saturno, por exemplo, quando desce em latitude torna-se frio e húmido e, portanto, fica em consonância com a Lua e com Vénus e é esta a razão pela qual não as ofende nem prejudica; e a Lua, quando a sua luz aumenta e tem um número aditivo, fica em consonância com o Sol e com as Estrelas mais brilhantes. Há também alguns signos que, embora estejam configurados segundo um aspecto de quadratura, estão em concordância uns com os outros, como é o caso de Touro e de Aquário ou de Leão ou de Escorpião já que nascem ao mesmo tempo; ou também de Touro e de Leão, de Escorpião e de Aquário que nascem nos mesmos pontos do horizonte. Mais ainda, outros signos estão em concordância, embora não tenham a mesma configuração: este é o caso de Gémeos e de Capricórnio, de Caranguejo e de Sagitário que estão em concordância pelo mesmo tempo de ascensão. Assim, no que se refere a Touro e a Balança, a Carneiro e a Escorpião, eles prosseguem ao longo de uma mesma via (ou eles só têm um senhor).

 

II, 169. Sobre o significado de Vénus quando se junta a Marte ou Saturno ou Júpiter ou ao Sol e o significado de Júpiter quando está conjunto a eles.

 

Quando Vénus está com Marte é semelhante a uma mulher que procura prazer e que se une a um homem que é perverso e libertino, ela teme-o, lisonjeia-o e tem uma atitude amorosa para com ele, e de qualquer forma estas coisas são pretexto, ela fá-las por medo. Quando Vénus está com Saturno, é semelhante a uma jovem mulher com uma boa figura que se mantém na companhia de um homem velho e impotente. Ela sente-se angustiada por este motivo e a maneira como leva a sua vida parece-lhe insuportável. Quando está com Júpiter é semelhante a uma mulher que está na plenitude da vida e que se une a um homem honesto e há afeição entre eles. Quando está com conjunta com o Sol, é semelhante a uma mulher magoada e sofredora que está sempre subjugada ao marido. Quando as Estrelas de Júpiter, de Saturno estão juntas, são semelhantes a dois companheiros que, no entanto, são completamente diferentes e cada um deles aspira a lesar o outro e a traze-lo à ruína. Então, se encontrarmos Júpiter com Marte, é similar a um homem honesto que se junta a outro homem que é perverso e dissoluto. Se encontrarmos Júpiter com o Sol, em vez disso, é semelhante a um homem de origem e estilo de vida modestos que não consegue fazer nada. Se encontramos Júpiter com Vénus, é semelhante a um homem forte, rico e generoso. Finalmente, se Júpiter estiver com Mercúrio, é semelhante a um homem que mostra cuidado em levar por diante o seu dever com êxito.

 

II, 170. Sobre a operação das Estrelas.

 

As duas Estrelas maléficas significam inimizades e aversões; além disso, muitas vezes elas prejudicam-se uma à outra e graças a uma ofensa deste tipo o homem torna-se livre, como acontece ao homem que durante a sua viagem encontra dois assaltantes que lutam um contra o outro para lhe roubarem os seus pertences e, devido a esta luta, o viajante fica livre; as duas Estrelas maléficas produzem fúria, loucura, decepções e descaramento e outras coisas semelhantes; as benéficas produzem despreocupação e uma condição de serenidade, coisas que perduram, amizades e adulação. Quando uma Estrela benéfica viaja com uma maléfica, a virtude da Estrela maléfica junta-se à virtude da Estrela benéfica, de um modo semelhante a uma pessoa sensata que viaja com um louco: a pessoa sensata tem cuidadosamente em consideração o que ele ou ela tem a dizer, o louco acrescenta coisas à toa, sem ter em consideração o resultado. A Estrela de Marte é semelhante a um leão e a uma cobra e é necessário evitá-la. A Estrela de Saturno é semelhante a um ladrão louco e covarde. Além disso, quando encontramos uma Estrela bastante maléfica, ela causa um dano enorme que ninguém, excepto Deus, consegue evitar; de facto, é semelhante a um cão perdido enraivecido que morde a pessoas sem sorte ou semelhante a um ladrão desesperado armado com uma espada e que mata todas as pessoas que encontra.

 

II, 171. Sobre a maneira como as Estrelas maléficas provocam dano.

 

É também necessário saber que quando as Estrelas maléficas estão no seu local próprio ou num local no qual têm o direito de domínio, a sua maldade falha. É por isso que se diz que Marte, durante a noite, sob o horizonte, não provoca dano, nem Saturno, durante o dia. De facto, as Estrelas maléficas nos seus próprios locais são semelhantes a um leão fiável; contudo, as Estrelas maléficas causam dano quando são senhoras dos locais maus como o sexto, o oitavo, o quarto e o sétimo.

 

II, 177. Sobre a grande virtude das Estrelas.

 

As Estrelas, quando matutinas e se afastam da luz solar, mostram claramente a sua operação e têm uma grande força. Então, quando Marte se liberta do Sol, é semelhante a uma lâmina afiada e infalível e a ferida causada por ela é incurável; e quando Saturno se afasta dos raios de sol é como um leão que se lança para fora do seu covil e mata todos os que encontra; mas quando Júpiter se liberta dos raios do sol é como um homem que ama a justiça, que é honesto e que se libertou de qualquer elo, razão pela qual ele ou ela se torna brando e bem disposto para com tudo, afável e misericordioso; quando Vénus está livre dos raios do sol, é como uma mulher que tendo estado sujeita a necessidades e tormentas e doenças, recupera a saúde; e quando Mercúrio se afasta dos raios, se nesse momento se colocar perto de uma Estrela benéfica ou para tal configurada, significa algo de bom, mas se estiver conjunto a uma Estrela maléfica, significa um dano muito sério.

 

II, 178. Sobre a virtude das Estrelas que estão no coração.

 

Algumas pessoas dizem que quando uma Estrela está no coração do Sol, se torna mais forte; contudo, eu digo que nesse momento a Estrela é similar a um homem que se purifica e, por consequência, não tem força na purificação, mas ele depois recupera a sua saúde. Quando Saturno está combusto é similar a um miserável homem velho que não consegue suportar as dores, sofrimentos e castigos; e quando Júpiter está combusto é semelhante a um homem posto à prova e que, contudo, consegue suportar as dores e sofrimentos, pois espera tirar vantagem disso. Assim, quando Vénus está combusta torna-se absolutamente fraca e sem força e não consegue realmente aguentar a combustão; mas quando Mercúrio, que aguenta a combustão, se torna combusto, é semelhante a um homem acostumado às dificuldades e à miséria e à pobreza e que suporta tais coisas uma vez que lhe são familiares; depois, diz-se que quando Marte se torna combusto é semelhante a um homem perverso, cuja perversidade e ofensa aumentam.

 

II, 179. A razão pela qual as pessoas que dizem que uma Estrela que se torna combusta no seu próprio domicílio ou elevação não causa dano estão erradas.

 

Algumas pessoas dizem que quando uma Estrela se torna combusta no seu próprio domicílio ou na sua própria elevação não causa dano. Contudo, quando Saturno, que é frio e seco se torna combusto, é semelhante à pedra que sendo queimada pelo fogo, se deteriora e se parte. Quando Júpiter se torna combusto é semelhante ao ouro que derrete e quando se move nos raios do sol a sua substância pura fica vermelha. Então, quando Vénus e a Lua se tornam combustas são semelhantes ao mercúrio que se atirarmos para o fogo, o fogo foge dele como se fosse algo diferente da sua natureza e que não conseguisse tolerar.

 

II, 180. Sobre as Estrelas que têm movimento directo e sobre as Estrelas que têm movimento retrógrado.

 

Tem de saber que estas cinco Estrelas têm dois sistemas diferentes no seu movimento: elas param para depois retrogradarem e depois param novamente para depois prosseguirem em movimento directo; e cada um destes sistemas tem o seu próprio significado. Na verdade, a Estrela que atinge a primeira estação, com isto eu pretendo dizer a estação da qual ela depois começará a retrogradar, é semelhante a um homem doente, cuja força está a falhar, o seu vigor e energia enfraquecidos pela doença. Quando a Estrela chega à sua segunda estação, é semelhante a um homem que já começou a recuperar a sua saúde e, finalmente, quando se move em movimento directo, é como um homem recuperado de uma doença. Vénus, em particular, é debilitada pelo retrogradamento: na verdade, quando ela retrograda, torna-se combusta, é por isso que temos uma espécie de duplo infortúnio: um é dado pelo retrogradamento, o outro pela combustão. Mercúrio é, também, afligido quando retrograda uma vez que também se torna combusto, mas não é afligido pelo seu retrogradamento e pelo facto de estar combusto tanto como Vénus. Também no que se refere às Estrelas superiores, podemos dizer que o dano do seu retrogradamento é menor do que o dano do retrogradamento das Estrelas inferiores, especialmente quando retrogradam de um local não familiar para um local no qual têm algum direito de domínio ou também se enquanto retrogradam se movem de uma Estrela maléfica para uma benéfica. Depois, elas são semelhantes a um homem que viaja e que quer passar pelas feiras e que depois de ter sido obrigado a parar por alguém que encontrou no seu caminho, volta atrás e é salvo. Contudo, as Estrelas superiores são diferentes no seu retrogradamento e nas suas estações assim como na sua combustão e noutros infortúnios: de facto, quando Júpiter retrograda é semelhante a um homem rico subjugado a muita escravidão e, assim, ao infortúnio ou a um homem sensato, sensível e cuidadoso que se submete às ansiedades medíocres da parte racional da sua mente; no que se refere a Saturno, ele humilha-se completamente no seu retrogradamento e é similar a um escravo que foge e que é apanhado novamente pelo seu dono e acorrentado; finalmente, Marte, quando retrograda é similar a um filho de um fugitivo que foge do pai e depois regressa contando com o afecto do pai. As Estrelas causam particularmente dano se no seu retrogradamento estiverem num local estranho ou nas suas adversidades ou nas suas humilhações e especialmente se estiverem aflitas com uma Estrela maléfica no seu retrogradamento: então, elas são semelhantes a um homem doente, cuja força está a falhar ou que é apanhado de repente por outra coisa má. Na verdade, as Estrelas que retrogradam alteram a sua natureza e, assim, completam as suas operações de uma maneira fraca.

 

II, 181. A razão pela qual algumas Estrelas nas suas humilhações ofendem muito e outras ofendem pouco.

 

Há diferenças nas humilhações das Estrelas assim como no que se refere aos danos: Marte ofende muito na sua humilhação ou em Caranguejo, uma vez que é um signo frio e húmido, enquanto Marte é quente e seco como a natureza do fogo e, assim, quando se humilha a si próprio, a sua aflição é dupla: ambas porque está na sua própria humilhação e porque está num signo diferente da sua própria natureza.

O Sol aflige-se na sua própria humilhação que é Balança, por um lado aproxima-se do hipogeu, por outro Balança é um signo húmido, enquanto o Sol é seco. Júpiter aflige-se na sua própria humilhação que está em Capricórnio, o domicílio de Saturno que é oposto à natureza de Júpiter, já que Saturno é maléfico, enquanto Júpiter é benéfico e está oposto a Saturno no que se refere à essência. Saturno aflige-se na sua própria humilhação que é Carneiro uma vez que é quente e seco, enquanto Saturno é frio e seco, mas uma vez que Saturno tem a secura em comum com Carneiro, o dano não é grande. A Lua e Vénus não são muito prejudicadas nas suas humilhações: de facto, a Lua humilha-se em Escorpião e Escorpião está no seu triângulo e partilha a natureza da Lua e tem um trígono com Caranguejo que é domicílio da Lua. No que se refere a Vénus, humilha-se em Virgem, mas concorda com este signo devido à natureza feminina e, além disso, quase toda a gente sabe que Virgem significa dança, cantos harmoniosos, liras e outros instrumentos musicais e a procura do casamento, todas as coisas que são típicas de Vénus. Além disso, Vénus tem a sua humilhação no grau XXVII de Virgem que não é distante de Balança, o seu domicílio; podemos, por isso, dizer que é similar a um homem preocupado e aflito que num instante vai da aflição ao contentamento e à alegria. Se uma Estrela que está na sua própria humilhação é, além disso, observada pelas Estrelas benéficas é similar a um homem que é vítima do infortúnio, mas é, apesar disso, ajudado pelos amigos e parentes e o seu coração torna-se mais forte com a ajuda deles. Contudo, se uma Estrela que está na sua própria humilhação é observada pelas Estrelas maléficas, é similar a um homem sem sorte que tem muitos inimigos e oponentes no seu infortúnio e que fazem tudo o que podem para que ele perca.

 

II, 185. O que as Estrelas que têm movimento directo e as que retrogradam significam.

 

A Estrela que retrograda significa falsidades e decepções, a Estrela que tem movimento directo significa a verdade e tudo o que é correcto, mas se estiver combusta é como um homem doente e estúpido que não tem confiança e não tem a certeza de nada excepto da sua própria fraqueza.

 

II, 186. A razão pela qual as Estrelas que retrogradam ou que estão em signos lentos trazem os resultados lentamente e as Estrelas que estão em movimento directo são rápidas em trazer os resultados.

 

Quando as Estrelas têm um movimento subtractivo levam a resultados lentos, assim como quando estão em signos lentos. Os signos que têm a natureza de Saturno e Júpiter, tais como Capricórnio e Aquário, Sagitário e Peixes são lentos; mas quando as Estrelas têm um movimento directo, o que elas significam chega rapidamente, em especial, se estiverem num signo tropical.

 

II, 201. O que significam as Estrelas matutinas e ocidentais.

 

Tem de se saber que quando uma Estrela é matutina é similar a um rapaz que está na flor da juventude e à altura dos seus incentivos, enquanto a Estrela vespertina é como um homem velho oprimido, cujo vigor lhe está a faltar.

 

II, 202. Sobre a configuração da Lua com as Estrelas.

 

Tem de saber que a Lua é como que o mensageiro das Estrelas: de facto, ela transmite as virtudes delas de uma Estrela para outra.

 


 

Texto gentilmente cedido pela associação Cielo e Terra, que tem como intenção promover um sério e completo estudo da Astrologia Clássica.

Para consulta do texto na versão italiana, visite - Metafore astrologiche

Para consulta do texto na versão inglesa, visite - The astrological metaphors

 


Copyright © Paulo Alexandre Silva. Todos os direitos reservados.